quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

a fisica

Dos fenômenos da natureza:

1) Mais que comprovado pela observação cotidiana sabemos que: um gato que for largado de uma janela ou outro lugar elevado cairá de pé, com as patas para baixo. Estável sobre suas patas.
2) Está comprovado também por estudos científicos sérios, que ao soltar da mesa em direção ao chão um pedaço de pão com manteiga, ele vai cair com o lado da manteiga para baixo.

Proposição:

Amarrar um pedaço de pão com manteiga, com o lado da manteiga para cima, nas costas de um gato. Que acontecerá?

1) Cairá o gato sobre suas patas?
2) A manteiga lambuzará o chão?

Analisando o mecanismo do ponto de vista vetorial:

1) Das leis da Manteigologia decorre que a manteiga deve atingir o solo, portanto cria um momento de rotação que gira o sistema para que a manteiga atinja o chão.
2) Das estritas leis da Aerodinâmica Felina temos que o gato não pode machucar seu dorso peludo. Portanto, exercendo igual momento para que suas patas atinjam o chão.

Dedução:

Se o aparelho combinado: gato + pão com manteiga for largado, a natureza não tem meios de resolver o paradoxo. Portanto, ele simplesmente não cai.
É isso mesmo, acabamos de descobrir o segredo da antigravidade! Um gato amanteigado, quando largado, rapidamente move-se a uma altura onde as forças do pulo-do-gato e da repulsão da manteiga estarão em equilíbrio.
Este ponto de equilíbrio pode ser modificado tirando um pouco da manteiga, o que proporciona uma ascensão, ou amputando uma das patas do gato, fazendo assim com que ele desça.
Muitas das espécies civilizadas do Universo já usam este principio para direcionar suas espaçonaves enquanto dentro de um sistema planetário. O ruidoso zumbido ouvido por muitos dos ufólogos é, de fato, o miado de várias centenas de bichanos.
O perigo óbvio certamente é: se os gatos conseguirem comer os pães das suas costas, eles desabarão instantaneamente. É claro que os gatos vão cair sobre as patas, mas isso provavelmente não adiantará, pois logo após eles efetuarem sua graciosa aterrissagem, algumas
toneladas de espaçonave fumegantes e pobres ocupantes alienígenas cairão sobre eles.

Manobras:

Como guiar a nave, uma vez que os gatos são mantidos estáticos?

Proposta:

Sabe-se que, vestir uma camisa toda branca para ir a uma cantina italiana é uma maneira garantida de fazer uma viagem a lavanderia.
Recobrir o exterior da sua nave espacial com camisetas brancas.
Instalar quatro esguichos simetricamente ao redor da nave, que tem, é claro, o formato de um pires. Dispare molho de tomate proporcionalmente `as direções que você quer ir. A nave, arrastada pelas camisetas, ira automaticamente seguir o molho.
Se forem usadas camisas tipo T-shirt, não se consegue ir tão rápido quanto se usar, digamos, camisas de seda pura.
Exceção:

Só não funciona muito bem nos poços gravitacionais mais profundos, pois o molho de tomate, agora caindo num buraco negro, vai arrastar a nave com ele, a despeito da contra-força da maquina antigravitacional gato/manteiga.
A esperança, nesse momento, é pulverizar enormes quantidades de Omo. Isto criará a tão conhecida Forca Gravitacional Dupla Ação.

vida moderna

Dizem que todos os dias você deve comer uma maçã por causa do ferro. E uma banana pelo potássio. E também uma laranja pela vitamina C. Uma xícara de chá verde sem açúcar para prevenir a diabetes.
Todos os dias deve-se tomar ao menos dois litros de água. E uriná-los, o que consome o dobro do tempo.
Todos os dias deve-se tomar um Yakult pelos lactobacilos (que ninguém sabe bem o que é, mas que aos bilhões, ajudam a digestão). Cada dia uma Aspirina, previne infarto. Uma taça de vinho tinto também. Uma de vinho branco estabiliza o sistema nervoso. Um copo de cerveja, para... não lembro bem para o que, mas faz bem. O benefício adicional é que se você tomar tudo isso ao mesmo tempo e tiver um derrame, nem vai perceber.
Todos os dias deve-se comer fibra. Muita, muitíssima fibra. Fibra suficiente para fazer um pulôver.
Você deve fazer entre quatro e seis refeições leves diariamente. E nunca se esqueça de mastigar pelo menos cem vezes cada garfada. Só para comer, serão cerca de cinco horas do dia...
E não esqueça de escovar os dentes depois de comer. Ou seja, você tem que escovar os dentes depois da maçã, da banana, da laranja, das seis refeições e enquanto tiver dentes, passar fio dental, massagear a gengiva, escovar a língua e bochechar com Plax. Melhor, inclusive, ampliar o banheiro e aproveitar para colocar um equipamento de som, porque entre a água, a fibra e os dentes, você vai passar ali várias horas por dia.
Há que se dormir oito horas por noite e trabalhar outras oito por dia, mais as cinco comendo são vinte e uma.
Sobram três, desde que você não pegue trânsito. As estatísticas comprovam que assistimos três horas de TV por dia. Menos você, porque todos os dias você vai caminhar ao menos meia hora (por experiência própria, após quinze minutos dê meia volta e comece a voltar, ou a meia hora vira uma).
E você deve cuidar das amizades, porque são como uma planta: devem ser regadas diariamente, o que me faz pensar em quem vai cuidar delas quando eu estiver viajando.
Deve-se estar bem informado também, lendo dois ou três jornais por dia para comparar as informações.
Ah! E o sexo! Todos os dias, tomando o cuidado de não se cair na rotina. Há que ser criativo, inovador para renovar a sedução. Isso leva tempo - e nem estou falando de sexo tântrico.
Também precisa sobrar tempo para varrer, passar, lavar roupa, pratos e espero que você não tenha um bichinho de estimação. Na minha conta são 29 horas por dia.
A única solução que me ocorre é fazer várias dessas coisas ao mesmo tempo! Por exemplo, tomar banho frio com a boca aberta, assim você toma água e escova os dentes. Chame os amigos junto com os seus pais. Beba o vinho, coma a maçã e a banana junto com a sua mulher... na sua cama.
Ainda bem que somos crescidinhos, senão ainda teria um Danoninho e se sobrarem 5 minutos, uma colherada de leite de magnésio.
Agora tenho que ir. É o meio do dia, e depois da cerveja, do vinho e da maçã, tenho que ir ao banheiro.
E já que vou, levo um jornal... Tchau!
Viva a vida com bom humor.

terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Perguntas idiotas

Se lhe fizerem uma pergunta idiota ... responda a matar!!!

Fui à loja comprar veneno para ratos.
-Tem veneno para ratos?
-Sim! Vai levar?
-Não, vou trazer os ratos para comerem aqui!!!

Fui ao banco para trocar um cheque... O funcionário perguntou:
-Vai levar em dinheiro???
-Não!!!!! Dê-me antes em clips, borrachas, apara-lápis!!!

Estou abraçado a minha acompanhante e entramos num bar romântico.
-O empregado pergunta:
-Mesa para dois?
-Não, mesa para quatro, duas cadeiras são para apoiar os pés!

Depois, pego no talão de cheques e numa caneta. Então o empregado pergunta:
-Vai pagar com cheque?
-Não, vou fazer um poema nesta folhinha.

Entro no elevador de um prédio, no momento em que pára no subsolo-garagem. Um senhor pergunta:
-Vai subir?
-Não, vou prós lados!!!!

Estou a fumar um cigarro. Um amigo pergunta:
-Ora, ora! Mas tu fumas?
-Não, eu gosto de bronzear os pulmões.

Quando voltei da margem do rio com um balde cheio de peixes o meu amigo pergunta:
-Pescaste esses peixes todos?
-Não, estes são peixes suicidas que se afogaram no meu balde.

Estou no guichet do cinema. Uma senhora pergunta-me:
-Quer um bilhete?
-Não, eu meti-me na fila só para ver onde isto ia dar...

Quando a gente leva um aparelho electrónico para a manutenção e o técnico
pergunta:
- Tá com defeito ?
- Não, é que ele estava cansado de ficar em casa e eu trouxe-o para passear.

Quando você acaba de levantar, aí vem um idiota (sempre) e pergunta:
- Acordou?
- Não. Sou sonâmbulo!

Seu amigo liga para sua casa e pergunta:
- Onde você está ?
- No Pólo Norte! Um furacão levou a minha casa pra lá!

E a melhor de todas:
-Você cortou o cabelo?
-Não, tirei pra lavar!!!

Mercado de Acções - Como funciona?

Uma vez, num vilarejo do interior, apareceu um homem anunciando aos aldeões que compraria burros por 10€ cada. Os aldeões sabendo que havia muitos burros na região, iniciaram a caça aos burros. O homem comprou centenas de burros a 10€ e então os aldeões diminuíram seu esforço na caça. Aí, o homem anunciou que agora pagaria 20€ por cada burro e os aldeões renovaram seus
esforços e foram novamente à caça.

Logo, os burros foram escasseando cada vez mais e os aldeões foram desistindo da busca. A oferta aumentou para 25€ e a quantidade de burros ficou tão pequena que já não havia mais interesse na caça.

O homem então anunciou que agora compraria cada burro por 50€! Entretanto, como iria à cidade grande, deixaria seu assistente cuidando da compra dos burros.

Na ausência do homem, seu assistente disse aos aldeões: "Estão a ver todos estes burros que o homem vos comprou?. Eu posso vendê-los por 35€ a vocês e quando o homem voltar da cidade, vocês podem vender-lhos por 50€ cada."

Os aldeões, espertos, pegaram em todas as suas economias e compraram todos os burros ao assistente.

Eles nunca mais viram o homem ou seu assistente, somente burros por todos os lados.

Diário de um Médico

Carlos Barreira da Costa , médico Otorrinolaringologista da mui nobre e Invicta cidade do Porto, decidiu compilar no seu livro "A Medicina na Voz do Povo", com o inestimável contributo de muitos colegas de profissão, trinta anos de histórias, crenças e dizeres ouvidos durante o exercício desta peculiar forma de apostolado que é a prática da medicina. E dele vão verdadeiras jóias deste tão pouco conhecido léxico.

Os aparelhos genital e urinário são objecto de queixas sui generis:
"Venho aqui mostrar a parreca".
"A minha pardalona está a mudar de cor".
"Às vezes prega-se-me umas comichões nas barbatanas".
"Tenho esta comichão na perseguida porque o meu marido tem uma infecção na ponta da natureza".
"Fazem aqui o Papa Micau ( Papanicolau )?"
"Quantos filhos teve?" - pergunta o médico. "Para a retrete foram quatro, senhor doutor, e à pia baptismal levei três".
"Apareceu-me uma ferida, não sei se de infecção se de uma f... mal dada".
"Tenho de ser operado ao stick . Já fui operado aos estículos".
"Quando estou de pau feito... a p... verga".
"O Médico mandou-me lavar a montadeira logo de manhã".

O diálogo com um paciente com patologia da boca, olhos, ouvidos, nariz e garganta é sempre um desafio para o clínico:
"Quando me assoo dou um traque pelo ouvido, e enquanto não puxar pelo corpo, suar, ou o ca..., o nariz não se destapa".
"Não sei se isto que tenho no ouvido é cera ou caruncho".
"Isto deu-me de ter metido a cabeça no frigorífico. Um mês depois fui ao Hospital e disseram-me que tinha bolhas de ar no ouvido".
"Ouço mal, vejo mal, tenho a mente descaída".
"Fui ao Ftalmologista, meteu-me uns parafusinhos nos olhos a ver se as lágrimas saiam".
"Tenho a língua cheia de Áfricas".
"Gostava que as papilas gustativas se manifestassem a meu favor".
"O dente arrecolhia pus e na altura em que arrecolhia às imidulas infeccionava-as".
"A garganta traqueia-me, dá-me aqueles estalinhos e depois fica melhor".

As perturbações da fala impacientam o doente:
"Na voz sinto aquilo tudo embuzinado".
"Não tenho dores, a voz é que está muito fosforenta".
"Tenho humidade gordurosa nas cordas vocais".
"O meu pai morreu de tísica na laringe".

Os "problemas da cabeça" são muito frequentes:
"Há dias fiz um exame ao capacete no Hospital de S. João".
"Andei num Neurologista que disse que parti o penedo, o rochedo ou lá o que é...".
"Fui a um desses médicos que não consultam a gente, só falam pra nós".
"Vem-me muitos palpites ruins, assim de baixo para cima...".
"A minha cabecinha começa assim a ferver e fico com ela húmida, assim aos tombos, a trabalhar".
"Ou caiu da burra ou foi um ataque cardeal".


As dores da coluna e do aparelho muscular e esquelético são difíceis de suportar:
"Metade das minhas doenças é desfalsificação dos ossos e intendência para a tensão alta".
"O pouco cálcio que tenho acumula-se na fractura".
"Já tenho os ossos desclassificados".
"Alem das itroses tenho classificação ossal".
"O meu reumatismo é climático".
"É uma dor insepulcrável".
"Tenho artroses remodeladas e de densidade forte".
"Estou desconfiado que tenho uma hérnia de escala".

O português bebe e fuma muito e desculpa-se com frequência:
"Tomo um vinho que não me assobe à cabeça".
"Eu abuso um pouco da água do Luso".
"Não era ébrio nato mas abusava um pouco do álcool"
"Fujo dos antibióticos por causa do estômago. Prefiro remédios caseiros, a aguardente queimada faz-me muito bem".
"Eu sou um fumador invertebrado".

O aparelho digestivo origina sempre muitas queixas:
"Fui operado ao panquecas".
"Tive três úlceras: uma macho, uma fêmea e uma de gastrina".
"Ando com o fígado elevado. Já o tive a 40, mas agora está mais baixo".
"Eu era muito encharcado a essa coisa da azia".
"Senhor Doutor a minha mulher tem umas almorródias que com a sua licença nem dá um peido".
"Tenho pedra na basílica".
"O meu marido está internado porque sangra pela via da frente e pinga pela via de trás".
"Fizeram-me um exame que era uma televisão a trabalhar e eu a comer papa".
"Fiz uma mamografia ao intestino".
"O meu filho foi operado ao pence (apêndice) mas não lhe puseram os trenos (drenos), encheu o pipo e teve que pôr o soma (sonda)".

Os medicamentos e os seus efeitos prestam-se às maiores confusões:
"Ando a tomar o EspermaCanulado"- Espasmo Canulase
"Tenho cataratas na vista e ando a tomar o Simião" - Sermion
"Andei a tomar umas injecções de Esferovite" - Parenterovit
"Era um antibiótico perlim pim pim mas não me fez nada" - Piprilim
"Agora estou melhor, tomo o Bate Certo" - Betaserc
"Tomo o Sigerom e o Chico Bem" - Stugeron e Gincoben
"Ando a tomar o Castro Leão" - Castilium
"Tomei Sexovir" - Isovir
"Tomo uma cábulas à noite".
"Tomei uns comprimidos "jaunes", assim amarelados".
"Tomo uns comprimidos a modos de umas aboborinhas".
"Receitou-me uns comprimidos que me põem um pouco tonha".
"Estava a ficar com os abéticos no sangue".
"Diz lá no papel que o medicamento podia dar muitas complicações e alienações".
"Quando acordo mais descaída tomo comprimidos de alta potência e fico logo melhor".
"Ó Sra. Enfermeira, ele tem o cu como um véu. O líquido entra e nem actua".
"Na minha opinião sinto-me com melhores sintomas".

O que os doentes pensam do médico:
"Também desculpe, aquela médica não tinha modinhos nenhuns".
"Especialista, médico, mas entendido!".
"Não sou muito afluente de vir aos médicos".
"Quando eu estou mal, os senhores são Deus, mas se me vejo de saúde acho-vos uns estapores".
"Gosto do Senhor Doutor! Diz logo o que tem a dizer, não anda a engasular ninguém".
"Não há melhor doente que eu! Faço tudo o que me mandam, com aquela coisa de não morrer".

Em relação ao doente o humor deve sempre prevalecer sobre a sisudez e o distanciamento. Senão atentem neste "clássico":
"Ó Senhor Doutor, e eu posso tomar estes comprimidos com a menstruação?
Ao que o médico retorque: "Claro que pode. Mas se os tomar com água é capaz de não ser pior ideia. Pelo menos sabe melhor."

Diario de um Padre. Espectacular!!

Diario de um Padre. Espectacular!!


"Eu estava tão nervoso na minha primeira missa,

que no Sermão não conseguia falar.

Antes da segunda missa, dirigi-me ao Bispo perguntei

como devia fazer para relaxar.

Este, por sua vez, recomendou-me o seguinte:
-Coloque umas gotinhas de vodka na água, vai ver

que da próxima vez estará mais relaxado.


No Domingo seguinte, apliquei a sugestão do meu Bispo,

e estava tão relaxado, que podia falar alto até no meio de

uma tempestade, tão descontraído que estava.


Ao regressar a casa, encontro um bilhete do meu Bispo,

que dizia o seguinte:

Caro Padreco:


1 - Da próxima vez, coloque umas gotas de VODKA na água

e não umas gotas de água na VODKA;


2 - Não há necessidade de por limão e sal na borda do cálice;


3 - O missal não é, nem deverá ser usado, como apoio para o copo;


4 - Aquela casinha ao lado do Altar é o confessionário e não o WC;


5 - Evite apoiar-se na imagem de Nossa Senhora, e muito menos

abraçá-la e beijá-la;


6 - Os mandamentos são 10 e não 12;


7 - 12 são os apóstolos, e nenhum deles era anão;


8 - Não nos devemos referir o nosso Salvador e seus Apóstolos

como "JC & Companhia";


9 - Não deverá referir-se a Judas como "filho da puta";


10 - Não deverá tratar o Papa por "O Padrinho";


11 - Judas não enforcou Jesus, e Bin Laden não tem a

ver com esta história;


12 - A água Benta é para benzer e não para refrescar a nuca;


13 - Nunca reze a missa sentado nas escadas do Altar;


14 - Quando se ajoelhar, não utilize a Bíblia como apoio ao joelho;


15 - Utiliza-se o termo Ámen e não "Á meu";


16 - As hóstias devem ser distribuidas pelos fiéis.

Não devem ser usadas como aperitivo antes do vinho;


17 - Procure usar roupas debaixo da Batina, e evite

abanar-se quando estiver com calor;


18 - Os pecadores vão para o inferno e não para

"a puta que os pariu";


19 - A iniciativa de chamar os fiéis para dançar foi plausível,

mas fazer um "comboio" pela igreja...;


20 - Não deve sugerir que se escreva na porta da Igreja

"HOSTIA BAR."

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

nomes que vc certamente nao queria ter

Joaquim Faia
Srul Faiberg
Riva Faingaus
Domingos Faio
Ticamitu Faira
Osvaldo Faísca
Abeliovas Faivelis
Ribi Matatia Faizibaiof
Salvador Fala
Maria Falador
João Falara
Saturno Falascina
Ildeu Falci
Tenente de Falco
Germano Faldão
José Falho
Eliana do Lago Falido
Haveria Falk
Etelka Falus
Wan Ki Fan
Volnei Fanfa
José Fantão
Oscar Fantasia
Jantir Fanti
Leo Fanti
Oflávio Fanti
Ruth Fão
Desílio Faqueiro
Júpiter Fará
Miguel Fará Filho
Benedito Faramílio
Naftula Farbek
Luis Farçura
Pajé Fares
Fares de Fares
Tiltil Gabani
Teclas Gabis
Endrócles Gabriel
Semi Gabriel
Marcos Gabulão
Alexandre Gafanhão
Lutfala Gaga
Parachá Gaich
João Gaifato
Feliz da Fonte Gaifen
Antonio Gainhão
Leonel Gaiola
Primo Gaita
André Novo Galan
Abiunas Galeckas
Delorges Galego
Enos Galeno
Carlos Galgado
Florinda Del Galho
Schermensereis Gali
Galileu Galilei
Morena Galina
Milton Galinha
Fela Galkowicz
Umberto Garota Galo
Gilberto Galoz
Edolino Galvão
Amintas Gama
Ancatolino Gama
Vasco da Gama
Osvaldo Gambá
Luiz Gambatorta
Anus Gamberini
Tarma Gameiro
Conceição Damázia Ganância
Onesto Gandolfi
José Oneganças Gandra